quinta-feira, 6 de outubro de 2011

cb *


Sim, são as tuas palavras frias que conseguem tirar-me todas as forças para prender as lágrimas, são aquelas palavras que me ferem de uma forma que certamente não entendes, mas mesmo assim continuo a acreditar que não passam de meras palavras. Não acredito que tu o que dizias fosse em vão, e talvez por isso eu diga várias vezes que vou desistir mas nunca o faço, e sabes que mais? não o vou fazer mesmo. Talvez só me vá magoar, ou provar-te exactamente o contrário do que te tenho dito até aos dias de hoje - « as pessoas não vão andar sempre atrás de ti » - , mas o que é que queres que faça? o sentimento não nasceu ontem e acredita que também não vai morrer amanhã. Nós tínhamos uma promessa, lembras-te? Eu até te tinha dito: « Vamos ficar juntar até sermos velhinhas para eu gozar contigo quando fores corcunda !  », e tu prometeste-me que o farias. Sabes, eu sou bastante apologista do « nada se conquista sem esforço », e talvez por isso continue a achar que ela é só um obstaculo que a própria vida nos deu para provarmos o quanto inexplicável é o nossos sentimento, e o quanto forte é a nossa amizade. Fracassámos é certo, mas e daí? não nos deram as regras do jogo, não acertámos à primeira, é natural. Mas acredito que acertaremos em breve, muito em breve. Tu vais continuar a dar-me para trás, sei bem disso, mas mesmo assim continuo a achar que até isso me vai dar mais vontade para contrariar esse teu lado forte. Não esperes que acredite que jamais voltarás atrás, não esperes que acredite que não derramas-te uma única lágrima por mim, porque se realmente não o fizeste, é porque sabes tão bem quando eu que isto é só uma fase e que nós vamos voltar a completarmos-nos como e a sermos apenas uma como antes éramos. Sabes Cátia, acredito que a vida é um jogo, e nós somos tipo peças de um puzzle, entendes? e há peças que apenas encaixam com uma certa e uma única outra peça, e nós somos assim, completamos-nos somente uma à outra, e por mais seres que existam, eu não acho que alguém me complete tanto como tu o fazes e vice versa. Ao contrário do que dizes, eu acredito que tudo isto valeu imenso a pena, e informo-te que já tenho o coração todo remendado para retomar tudo aquilo que deixei para trás, tudo o que deixámos em pausa, naquele lugar onde ambas soubemos dizer um « Acabou.... », e quando as forças me faltarem? hei de recordar todos os nossos momentos, mais uma, e outra, e outra vez, até as lágrimas me voltarem aos olhos e eu sentir toda a força a voltar a correr todo o sangue que o meu coração bombeia, e aí eu irei ter ainda mais garra para gritar de uma forma que tu ouças do outro lado do mundo: « Nós vamos voltar a ser felizes, princesa ! »  


« Remember me? I used to be your best friend (...) » *


1 comentário:

  1. gostei bastante, está mesmo sincero (:
    força! (:

    ResponderEliminar

Deixa a tua opinião *